O que essas lagoassantenses têm? Biblioteca Pública de Lagoa Santa vai representar o Brasil no “IX Congresso Nacional de Bibliotecas Públicas 2018”

0
114
Foto Arquivo Pessoal

Não é de hoje que a Biblioteca Pública Municipal “Padre Agenor Assis Alves Pinto”, localizada no município de Lagoa Santa, vem recebendo prêmios pelo trabalho “O essencial é invisível aos olhos”. Aqui em Lagoa Santa a dupla Tatiana Soares Brandão e Paula Mariano sempre se destacam com o projeto social idealizado por elas.

Foto: Paula Mariano

Essas mulheres desenvolveram uma maneira de mudar a vida das pessoas e conseguiram dar acesso à leitura para deficientes visuais através da Sala Braille, local onde os deficientes visuais tem acesso a audiolivros e livros em braille, curso de informática para pessoas com deficiência visual, palestras, sessões de cinema com audiodescrição, oficinas de artes, excursões culturais e serviços de informação utilitária. Isso tem chamado a atenção de especialistas do mundo inteiro que querem descobrir “o que essas lagoassantenses têm?”.

Recentemente Tatiana Brandão foi selecionada para representar o Brasil no “IX Congresso Nacional de Biblioteca Públicas” realizado pelo instituto Iberbibliotecas. Para termos uma ideia da complexidade do evento, este congresso é uma espécie de “Oscar” entregue para as melhores bibliotecas do mundo com programas de inclusão social. Na verdade este é um reconhecimento internacional dos bons serviços prestados para a comunidade onde atuam.

Paula Mariano tem um currículo primoroso, é formada em biblioteconomia, especialista em administração pública e atualmente está terminando uma especialização em projetos sociais. Apesar disto, ela disse em entrevista ao Jornal Minas de Fato que o diferencial da Biblioteca Pública de Lagoa Santa é a dedicação com que ela e os demais colegas atuam.  “Os prêmios são consequências de um trabalho único e diferente, afinal, queremos mudar a vida das pessoas através da leitura e do conhecimento. Este é o nosso único objetivo”, diz.

Atualmente as bibliotecas públicas e comunitárias vivem um desafio diário para promover a participação da comunidade e desenvolver capacidades. A era digital traz muita informação, em tempo real, talvez por este motivo, a leitura não seja um dos hobbies preferidos do brasileiro. Por isso, as atitudes e atividades realizadas dentro de uma biblioteca determinam o sucesso dos livros dentro de uma comunidade.

Para Tatiana Brandão o Iberbibliotecas 2018 é importante, pois ajuda a divulgar e reconhecer o trabalho desenvolvido dentro da Biblioteca Pública de Lagoa Santa. Para ela, essa divulgação nacional e internacional fará uma enorme diferença na maneira como a população irá enxergar o trabalho a partir de agora. “Minha expectativa é trocar muitas experiências com outros bibliotecários de outros países e aprender mais para aprimorar a atuação da Biblioteca junto a nossa comunidade”, explica. O Brasil foi um dos 10 países que foram selecionados para participar desta solenidade. “Esta participação é uma oportunidade única. Fico muito honrada por poder representar o país, nossa comunidade e toda a equipe envolvida no projeto em um evento que promove a democratização do acesso à informação através das bibliotecas públicas”, comemora Tatiana.

Sobre a Biblioteca Pública de Lagoa Santa

Foto: Blog Biblioteca Pública de Lagoa Santa

A Biblioteca Pública Municipal foi inaugurada em 26 de julho de 1973, é um serviço público de natureza informativa e subordinada a Secretaria Municipal de Educação de Lagoa Santa.  Fica localizada na Rua Cecília Dolabela, número 25, no Centro da cidade e conta com um acervo de 40 mil livros. O acervo bibliográfico, cuja maior parte foi formada por meio de doações da comunidade, está distribuído em cinco setores: Infanto Juvenil, Apoio Escolar, Empréstimo domiciliar, Triagem e Sala Multiuso – Fonte: Blog Biblioteca Pública de Lagoa Santa