Prefeitos e vereadores do Vetor Norte estão “voando” contra o tempo tentando impedir a saída de voos de grande porte de Confins

0
50
Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. (Foto: Acervo Infraero)

Agora a última viagem foi à capital do Brasil em busca de respostas, explicações e apoio. Um grupo de prefeitos, empresários e vereadores de 13 municípios vizinhos ao aeroporto de Confins se reuniram ontem (21) para organizar uma comitiva contra a retomada de voos de grande porte no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte.

O encontro organizado pela AVNorte – Associação do Vetor Norte – contou com a presença de deputados estaduais e lideranças de associações de bairro próximos da Pampulha, moradores que também são contra a transferência.

Novamente a novela dos voos de Confins veio a tona, e desta vez, parece que ninguém conseguiu segurar a decolagem. O Ministério dos Transportes divulgou no dia 25 de outubro uma portaria que revogou a proibição de transferência de voos, por este motivo o grupo foi entregar um ofício aos 53 deputados federais da bancada mineira e pedir socorro aos três senadores (Aécio Neves (PSDB), Antonio Anastasia (PSDB) e Zeze Perrella (PMDB)) de Minas Gerais. Os políticos do Vetor Norte tem a intenção de entregar também o documento ao ministro dos transportes Maurício Quitella Lessa.

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, o presidente da BH Airport, Adriano Pinho, apresentou um estudo sobre o impacto econômico que a mudança dos voos para Pampulha trará para o estado. “Chega a ser paradoxal que no momento que discutimos a construção da segunda pista em Confins, com uma estrutura enorme, discutimos também a transferência dos voos para Pampulha”, afirmou Adriano.

A concessionária que administra o Aeroporto de Confins divulgou também a implantação de uma campanha que será chamada de “Decole, Minas!”. A ideia é criar uma plataforma on-line que concentrará informações e ações a favor do terminal na região metropolitana.

Rogério Avelar, prefeito de Lagoa Santa, criticou, durante o encontro, a infraestrutura do Aeroporto da Pampulha e fez uma análise simples dizendo que em dias chuvosos (como o de ontem) os usuários não seriam bem atendidos.